Cisto Colóide: O Que é e Como Tratar

Um dos problemas no cérebro que mais assustam a um médico é o cisto coloide. Uma pessoa que está sofrendo de dores de cabeça e vertigens irritantes, esquecendo pequenas coisas de vez em quando, pode estar sofrendo com cistos coloides.

Um cisto coloide é um cisto cerebral benigno que geralmente ocorre no meio do cérebro, numa área chamada ventrículo 3, em um dos espaços cheios de fluido no interior do cérebro. Estes cistos não são realmente tumores no sentido de que eles não tendem a continuar a crescer em tamanho. Eles não se espalham para outras partes do corpo. Eles consistem de uma fina parede do cisto preenchido com material macio.

O Que É Um Cisto Coloide?

O cisto coloide é um saco ou vesícula localizada dentro do cérebro anormalmente. Em todos os casos deste cisto há um espaço cheio de líquido na área central do cérebro em que ele é visto. Os cistos coloides são formados de uma camada de tecido conjuntivo que é coberta com células. Ele contém material gelatinoso que se parece com coloides, por isso seu nome.

Tais cistos são ovais ou de forma redonda. Eles variam em tamanho. As bolsas podem ser de alguns milímetros até poucos centímetros de diâmetro. Ao contrário dos tumores, os cistos coloides não apresentam uma tendência para crescer continuamente em tamanho. Os cistos nem sequer se espalham para outras regiões do corpo. São geralmente não letais, ou seja, não causam a morte do portador. Em casos muito raros, no entanto, podem causar morte súbita. É por isso que cistos coloides necessitam de tratamento adequado por um médico experiente. 

O Que Causa Um Cisto Coloide?

Cistos coloides são uma condição rara. Eles formam menos de 1 por cento de tumores cerebrais. A condição é geralmente encontrada em pessoas adultas que estão acima de 40 anos de idade. Não se sabe o que causa de um cisto coloide. Ele pode surgir por más formações congênitas que estão presentes desde o nascimento.

Sintomas do Cisto Coloide

Pacientes com um cisto coloide são assintomáticos e não sabem que têm o cisto até que sejam encontrados acidentalmente. Em outras palavras, os médicos percebem por meio de uma ressonância magnética ou tomografia computadorizada feitas por outra razão, revelando o cisto.

Em muitos pacientes podem ser notadas dores de de cabeça. Contudo, como há muitas causas de dor de cabeça benignas, nem sempre é claro se essas dores de cabeça são causados diretamente pelo cisto coloide.

Devido à localização do cisto, na parte da frente, parte superior do ventrículo 3, pode haver problemas. Ele geralmente se encontra numa posição que possa obstruir o fluxo normal de fluido a partir de outros espaços cheios de fluido no cérebro, os ventrículos laterais. Grandes cistos por vezes podem ser associados com a obstrução, que pode levar a um aumento da pressão no interior do cérebro e do alargamento dos ventrículos, uma condição conhecida como hidrocefalia. Se um paciente apresenta hidrocefalia, ele pode queixar-se de náuseas, dor de cabeça e vômitos. Se for grave, pode conduzir-se uma deterioração do nível de consciência e finalmente chega-se ao coma.

Esses cistos são por vezes acusados de morte súbita. Uma complicação muito rara de um cisto coloide acontece muito raramente, presumivelmente causada pela obstrução aguda e uma hidrocefalia aguda.

Os Sintomas Frequentes do Cisto Coloide São:

Dores de cabeça – Muitas pessoas com cistos coloides normalmente sofrem de dores de cabeça persistentes. Não está claro se os cistos são a causa destas dores de cabeça. Isso acontece devido ao acúmulo crescente de líquido que faz pressão dentro do crânio. Dores de cabeça combinadas com cisto coloide podem causar muita dor.

Saúde

Saúde

Náusea – pacientes com tal cisto queixam-se freqüentemente de um sentimento nauseante.

Vertigem – os pacientes também costumam apresentar uma sensação de cambaleamento enquanto se movem, mesmo em linha reta.

Sonolência – Pacientes de cistos coloides sofrem de uma sensação de sonolência e aumento da fadiga.

Esquecimento – A pessoa pode também sofrer de um déficit na memória o que pode fazer-lhe esquecer coisas simples do dia a dia, mesmo atividades que sempre estiveram em sua rotina.

Deficiência Visual – Tal problema pode ver um objeto como duas coisas diferentes. Tais pacientes não devem ser autorizados a se aventurar sozinho em vias movimentadas.

Anormalidades comportamentais – A mudança de comportamento é notada também nos mais afetadas.

Alterações de personalidade – Pessoas com coloide no cérebro também sofrem alterações na personalidade.

Como é o Diagnóstico Normalmente é Feito?

O diagnóstico é feito normalmente se um paciente apresenta sintomas. Se ele é assintomático, o cisto é demonstrado em um estudo de imagem do cérebro, sendo uma tomografia computadorizada ou ressonância magnética .

Como na maioria das massas anormais encontradas no cérebro, deve ser confirmado o diagnóstico por meio de análise de patologia antes de o médico comunicar um diagnóstico definitivo para a distinguir de outros tipos de tumores. Se um paciente se submeter a cirurgia, as peças do cisto geralmente serão enviados para um patologista para confirmar se é mesmo um cisto coloide e que não existe qualquer evidência de um outro tipo de tumor.

Tratamentos Para o Cisto Coloide

Alguns pacientes optam por tratamento conservador, sem cirurgia e simplesmente um acompanhamento semestral com a ressonância magnética para ter certeza que o cisto não está crescendo ou mudando. No entanto, alguns doentes, particularmente se eles são sintomáticos, são submetidos a uma cirurgia para remover o cisto.

O objetivo é o de drenar o cisto e remover o máximo de parede do cisto quanto possível, de modo que ele não se repita. Este tipo de procedimento é feito de várias maneiras. Tradicionalmente é feito com um processo aberto que abre os ventrículos para acessar o cisto. Mais recentemente, alguns cirurgiões têm usado um endoscópio para acessar os ventrículos através de apenas buracos pequenos no crânio. Em seguida remove-se o cisto através do endoscópio com instrumentos especiais para este fim.

Cada paciente é diferente e, portanto, cada um deve consultar os seus próprios médicos que vão informar sobre as opções de tratamento mais adequados para o seu caso específico. 

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Doenças

Artigos Relacionados


Artigos populares

Comentários

  • agradeço as imformações forão me muito util.obrigado.

    valeria luiza de baros 21 de novembro de 2013 0:43
  • Eu estou com um cisto coloide e estou com medo pois os sintomas ja estao vizives

    joedson medeiros dos santos 3 de março de 2014 17:55
  • eu tbm tenho cisto coloide,entre 3 anos percebi que ele cresceu 9mm mais estou crendo em Deus que vou sarar,não tenho tanto medo mais as vezes tenho.porque estou com as vista fracas.

    nesci de oliveira silva 14 de março de 2014 13:12
  • Com fé ou sem fé, eu só lamento por todos NÒS n estou mas ligando pra nada por min ñ.

    jaemerson 27 de março de 2014 22:20
  • Boa noite, acabei de descobri o cisto e estou apreensiva os sintomas batem, antes de ler e ter o diagnostico pensei que estava ficando louca com minha mudanças de humor.

    erica moraes 10 de fevereiro de 2015 1:53
  • Eu também acabei de descobrir que tenho visto coloide. Não estava tão preocupada não , mas depois de ler tudo isso ….. Não tem como não preocupar

    Wilma 14 de maio de 2015 20:15

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *