Encefalite Herpética: O Que é e Como Tratar

Uma das doenças mais graves relacionadas ao herpes é a encefalite herpética, que pode surgir em diversas pessoas e precisa de um tratamento sério. É uma doença que gera diversos estudos, porque seus casos mais graves geram comoção por tamanhas sequelas que causam no corpo.

Destrinchando o termo temos encefalite como uma inflamação no cérebro e herpética porque é causada pelo herpes. São diversas as encefalites causadas por vírus e outras doenças que tem como sintoma a inflamação deste que é segundo órgão mais importante do corpo, porque sem cérebro o corpo ainda vive, mas sem coração não e os demais podem entrar em falência que pode haver um substituto. Vale lembrar que não existe transplante cerebral ainda, e por isso este se torna o único órgão do corpo insubstituível. 

O Que é Encefalite Herpética?

A encefalite herpética é uma das variações do herpes, uma doença conhecida popularmente por ser uma doença sexualmente transmissível e por isso com muitas campanhas e informações na mídia. O que caracteriza esta doença principalmente é que esta ataca diretamente o sistema nervoso central e por isso suas sequelas são das mais graves.

A encefalite por herpes simples (HSV) é uma infecção por vírus do herpes em suas variantes. Quando é causada pelo herpesvirus 1 humano ela é chamada de encefalite herpética simples. Esta doença pode ainda ser causada pelos vírus herpesvirus 2 humano também. Esta pode ser considerada uma forma mais rara, mas ainda em grande número entre os pacientes com este problema.

Os maiores casos de encefalite deste tipo ocorrem entre crianças e adolescentes e em casos mais raros adultos, mas estes não estão excluídos do grupo de risco.

Imagem de Amostra do You Tube

Os Sintomas da Encefalite Herpética

Há um grupo de sintomas que tornam mais fácil um diagnóstico clínico desta doença: os pacientes doentes apresentam febre, não conseguem enxergar direito e principalmente focar em objetos e outros sintomas menos raros.

É incomum que assim que o cérebro seja infectado com esta doença os sintomas surjam, é preciso que o vírus esteja em uma quantidade elevada atingindo o sistema nervoso central para que esta possa ser identificada apenas pelos sintomas que no geral apresentam-se todos juntos.

Como Se Dá o Diagnóstico da Doença

Muitos pacientes passam despercebidos desta doença apenas com uma visita em emergências por conta da febre, passando apenas por uma virose por conta da febre e no das crianças que não costumam informar que estão com dificuldades de visão até porque estas desconhecem o que é ter um problema para focar, por isso demora-se a identificar o problema.

No geral é um neurologista que pode localizar a doença. O diagnóstico final é dado via resultado de uma ressonância magnética do cérebro que irá mostrar algumas alterações no lobo temporal e uma anormalidade no resultado do exame de eletroencefalograma, que irá mostrar atividade fora do normal de pico e vale (low-wave).

O que irá dar a palavra final para esta doença é um exame de sangue que irá mostrar se o vírus do herpes está em seu sangue e ainda no líquido cérebro-espinhal. O exame irá mostrar a presença do vírus baseado em uma reação de polimerase em cadeia (PCR). Outra forma de ter certeza ainda é fazer uma biópsia cerebral para evitar nos exames de líquido cerebral um falso negativo que a doença pode ter passado, mas ter sido combatida.

Como Se Pega a Encefalite Herpética

Infelizmente esta pode ser considerada uma doença traiçoeira porque pode ser pega apenas com a relação sexual, como qualquer outro tipo de herpes. Esta, contudo, se manifesta no cérebro na maior parte das vezes em contágio de mãe para filho, o que acontece durante o nascimento com a passagem da criança ao mundo. O contágio vai acontecer em surdina e o vírus vai estar por lá, podendo levar anos para se manifestar ou jamais o fazer, varia de caso para caso.

Sintomas e Tratamento

Sintomas e Tratamento

É muito raro que adultos contraiam a doença em relação sexual ou com toque em feridas de pessoas contaminadas, mas infelizmente não é incomum e pode acontecer, mesmo que seja a minoria dos casos. Contudo, é importante que se faça o tratamento para herpes por meio dos remédios adequados com acompanhamento médico para se ter certeza que a doença de fato regrediu, o que é comum que se dê um falso negativo, mas o vírus continue na corrente sanguínea e evolua para a encefalite herpética apenas pela ausência de tratamento adequado.

Tratamento da Encefalite Herpética

Após a doença ter sido encontrada é preciso começar um tratamento imediato com o acompanhamento de um neurologista. No geral é indicação a ingestão de um tratamento com medicamento durante vinte e um dias e acompanhar a evolução ou involução da doença, o que pode acontecer ou não.

Após a finalização da medicação é preciso que se refaçam todos os exames para saber se o vírus ainda se encontra no cérebro e se vai ser necessário um combate mais agressivo para conter a doença, que não é caso raro.

Imagem de Amostra do You Tube

Casos Graves de Encefalite Herpética

Para muitos pais e filhos esta doença pode se tornar um verdadeiro pesadelo porque como se infiltra no sistema nervoso central apenas a febre é um dos sintomas mais simples. Na localização em que se encontram problemas mais graves podem surgir e um deles é a perda parcial ou total da visão.

O quadro pode evoluir e causar problemas de memória, de formação de palavras e até assimilação de conteúdo, já que a região do cérebro que será mais afetada é o lóbulo frontal e com isso diversos problemas podem surgir combinados.

O melhor é procurar um médico assim que a primeira febre surgir e não sumir mesmo com a administração de antitérmico, inclusive se os problemas de visão estiverem relacionados. Deverão ser feitos os exames já informados acima e nos casos mais graves tratamentos agressivos podem ser iniciados, o que pode garantir uma boa chance de sucesso contra a doença. Uma boa notícia é que a rede pública já é capacitada para tratar este problema no Brasil e possui medicamentos adequados. 


Categoria(s) do artigo:
Doenças

Comentários

  • o meu filho teve encefalite herpetica aos 14 meses ficou com muitas secuelas .hoje tem 14 anos sera que a tratamento para ele.

    sandra costa 19 de novembro de 2013 23:33
  • o meu filho teve encefalite herpetica 14 meses ficou com muitas secuelas .hoje tem 14anos sera que a tratamento para ele.obrigado

    sandra costa 19 de novembro de 2013 23:37
  • MEU MARIDO TEVE ENCEFALITE EM JANEIRO DE 2013 PASSOU 2013 QUASE TUDO ENTERNA NO HOSPITAL .OS MEDICOS FALAM QUE ELE TEVE UMA SEGUELA DA DOENÇA,ELE FICOU MUITO AGRESSIVO,ESQUECEU BOA PARTE DE SUA VIDA ELE SAIU EM JULHO DE 2013 DELA PRA CADA E SO NA MEDICAÇÃO. EU PRECISO DE AJUDA QUERO SABER SE ELE VAI MELHORAR .ELE ESTA HOJE COMO SE IVESSE NUMA MAQUINA LENTA E NO TEMPO DO ESQUECIMENTO ME DOI MUITO ESTA SITUAÇAO.UM DIA ESTA NORMAL E EM OUTRA ESTA QUASE EM COMA………….. ME AJUDEM POR FAVOR PRECISO DE RESPOSTA

    CLAUDIA 6 de março de 2014 1:18
  • Uma mulher casada e com pouco mais de 40 anos faleceu hoje com este problema, foram apenas 15 dias desde o aparecimento dos primeiros sintomas, que foram a perca da visão, em seguida a perca dos movimentos e da fala. Uma pena!

    wiara 10 de março de 2014 18:08
  • Meu pai teve essa doença no caso do virus mais forte herpeszoster isso foi em 2006, na epoca perdeu a memoria recente, e varias dificuldades iguais a AVC…hj esta recuperado apenas com mudança rapida de humor….uma coisa que acelerou bastante sua recuperaçao foi qnd ele resolveu aprender a tocar teclado, a ocupação da mente, concentração para estudos para o teclado deu uma recuperacao mais rapida… tenha fé!!!

    Felipe 25 de abril de 2014 2:09
  • Minha irmã teve uma encefalite herpética e foi tratada com aciclovir… no primeiro mês foi muito difícil, perda da memória antiga e recente, alterações de humor, tinha outra personalidade muito agressiva mas com o tempo foi se estabilizando.. a memória foi voltando…
    A concentração em alguma coisa que o paciente goste ajuda muito a voltar a vida normal! Instrumentos musicais, estudos, livros…
    Não percam a fé, com muito amor, presença de amigos e paciência tudo pode se resolver!

    Gabriela 15 de setembro de 2014 14:06
  • É com um sentimento inexplicável venho aqui dizer que eu passei por esse problema. Passei por maus bucados. Perda de memória, de sentimentos…. mas graças a Deus, graças a família, graças aos amigos que venho aqui dar esse testemunho. NÃO PERCA A FÉ! só Deus sabe o que passei e graças a ele que estou aqui ! Música, amizade, grupo… os melhores médicos. Não perca a fé pessoas!!!!! NÃO PERCA A FÉ! vão por mim… tudo melhora… :)

    Jéssica 3 de fevereiro de 2015 11:57
  • Perdi uma irmã em 2009, ela tinha 29 anos. O diagnóstico só foi feito quando ela já estava com os sintomas há uns 10 dias. Foi muito duro, ela ficou em coma por 18 dias e voltou com muitas sequelas, sem falar, como ficam as pessoas que passam por um AVC mesmo… A herpes foi curada, ela viveria com todas essas dificuldades e nós, da família, teríamos o trabalho de ter muita paciência e acreditar nela para que as coisas melhorassem. Infelizmente, por conta de tantos dias no hospital, ela contraiu uma infecção, que não pode ser combatida.

    Ana 23 de abril de 2015 15:32
  • Infelizmente tive essa doença e não consigo acreditar em tudo o que vivi…alguns dias antes da manifestação mais grave, o que me levou ao hospital, eu sentia fortes dores na cabeça e logo essas dores passavam… ecomentei com muitos que sentia q algum mal se aproximava e cheguei até a me despedi…numa segunda feira lembro apenas que levantei com muita dor e não conseguia segurar as coisas e nem andar e qdo fui pedir socorro ninguém entendia o que eu dizia,lembro que fiquei muito nervosa,mas qdo me ouvi entrei em desespero…eu não falava nenhuma palavra conhecida,mas sabia o que queria dizer…me levaram para o hospital e foram dias para descobrir e qdo já estava muito mal resolveram fazer a punção,segundo meus médicos, eu estava muito debilitada devido à baixa da imunidade, o que contribuiu para que o vírus me atacasse…sofri demais…não reconhecia algumas pessoas,não conseguia andar,perdia a coordenação motora,sentia dores absurdas a ponto de querer morrer logo, fiqeii agressiva várias vezes,batia em pessoas,queria comer objetos,sentia muita fome e tinha compulsão em cremes,…isso tudo foi o que me disseram depois…eu não me recordo de quase nada,mas qdo lúcida, sabia que não queria enlouquecer,o que poderia vir ser uma possível sequela…foi difícil e quase morri por muitas vezes,mas estou aqui praticamente sem sequelas e fazendo tratamento…dia 28 de maio desse ano faz um ano que essa doença me pegou de jeito…rezo sempre para que as pessoas que estejam passando por isso tenham a mesma sorte que eu…A fé da minha família e amigos,meus médicos e primeiramente Deus que me proporcionaram ”viver mais um pouquinho”

    Jaqueline 10 de maio de 2015 7:10

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *