Falta de Sono

A privação de sono pode causar ou agravar problemas como hipertensão e doenças no coração. Geralmente as pessoas atribuem à falta de sono problemas mais relacionados à falta de humor e atenção, às enxaquecas ou a dores. No entanto, a falta de sono pode acarretar problemas bem mais sérios que isso. Até os próprios cientistas atribuíam ao sono o poder restaurador para o corpo e a mente cansados, mas não mais que isso. Hoje eles sabem que o sono possui muito mais atribuições e é muito mais importante para manter a saúde do que se pensava. As pesquisas atuais permitem classificar o sono como fator de risco isolado para diversas doenças, que vão desde distúrbios neurológicos até graves doenças cardíacas. Por exemplo, pesquisas provaram que dormir mal pode ser tão prejudicial quanto não praticar atividades físicas, no caso de doenças como obesidade.

Sintomas

Fatores Que Podem Contribuir Com Uma Noite de Sono Insatisfatória:

  • Colocar o despertador para tocar e ir acordando aos pouquinhos (prejudica o correto repouso do corpo, que deve ser continuo).
  • Praticar exercícios imediatamente antes de dormir, pois deixa o organismo agitado.
  • Consumir bebidas alcoólicas antes de dormir.
  • Dormir de luz acesa ou televisão ligada

Consequências

Conheça os Distúrbios Originados ou Agravados Pela Falta de Um Sono Correto:

Hipertensão

Dormir até mínimo quatro horas e meia por noite ajuda a reduzir em até 50% a capacidade de dilatação dos vasos sanguíneos, o que pode acarretar problemas com hipertensão.

Doenças cardíacas

Dormir mal (que inclui tanto dormir pouco como dormir muito, mas sem qualidade no sono) pode alterar os impulsos elétricos que regulam o batimento cardíaco.

Para quem já tem problemas relacionados à arritmia, o risco pode aumentar consideravelmente.

Falta de Sono

Baixa Imunidade

Os principais agentes de defesa do organismo, responsáveis pela nossa defesa imunológica são o CD4, CD8 e células T. Esses agentes sofrem redução quando dormimos mal, acarretando uma baixa nos níveis de defesa do organismo. Isto pode aumentar potencialmente o risco de contrair doenças infecciosas.

Diabetes

A produção de substâncias associadas ao stress como cortisol, noradrenalina e adrenalina são estimuladas por noites mal dormidas. O problema é que essas substâncias em excesso podem prejudicar os diabéticos, porque tornam as células resistentes à insulina. A resistência a substancia dificulta o processamento de glicose, o que predispõe ao diabete tipo 2.

Obesidade

A fabricação de hormônios como grelina (responsável pelo apetite, e que diminui durante as noites bem dormidas) e de leptina (responsável pela sensação de saciedade, e aumenta em noites de repouso satisfatório) são imprescindíveis para a manutenção de um equilíbrio alimentar. Dormindo mal, esses hormônios ficam desregulados, podendo aumentar a fome e conseqüentemente auxiliar no ganho exagerado de peso.

Andressa Luana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>