Cocaína e Seus Derivados

A cocaína é uma das drogas mais populares em todo o mundo. Seu uso pelo homem é muito antigo, que utilizava a folha do arbusto Erytroxylon coca contra a dor e diversas outras indicações.

No entanto o homem contemporâneo descobriu seus efeitos alucinógenos e a droga foi proibida, no entanto seu consumo cresceu muito nas últimas décadas, além de terem sido descobertas composições derivadas da cocaína, ainda mais potentes e destruidoras, o crack e a merla.

Erytroxylon coca e sua sintetização em laboratório

Cocaína e Seus Drivados

Cocaína e Seus Drivados

Erytroxylon coca é o nome científico da planta de cujas folhas são extraídas a cocaína. É uma planta nativa do Peru e da Bolívia, cresce em forma de arbusto e pode chegar a ficar frondosa com o tempo, produzindo pequenas flores perfumadas. O povo andino da América do Sul conheciam os atributos da planta e já a utilizavam há cerca de 3 mil anos atrás.

Mascavam a folha da coca como estimulante para as caminhadas longas nas regiões mais altas e o sumo das folhas eram utilizadas no corpo para aliviar dores, de forma que estes povos já conheciam os principais efeitos da coca, ou seja, seu efeito anestésico e estimulante.

Foi em 1862 que o químico Niemann sintetizou pela primeira vez a cocaína em laboratório, obtendo um pó branco chamado de cloridrato de cocaína, sendo amplamente utilizada com efeitos estimulantes e medicinais até o início do século XX, quando começaram a surgir os primeiros casos de dependência e morte causados pelo abuso da substancia, e assim ela foi sendo proibida gradativamente em quase todo o mundo.

Cocaína

Crack

Crack

A cocaína é o pó branco sintetizado em laboratório a partir das folhas de coca.

É uma substancia altamente anestésica e estimulante, e em doses concentradas causa diversos sintomas alucinógenos, de onipotência e poder associado a grande euforia, causando dependência química e psicológica e desencadeando o processo de tolerância, em que o individuo precisa de doses cada vez mais altas para conseguir os mesmos efeitos, formando assim um ciclo vicioso destruidor, que pode levar o usuário a morte, além de muitas conseqüências gravíssimas na integridade física, moral e emocional do ser humano.

Estima-se que na década de 90 fora consumidas 500 toneladas de cocaína por ano por ano, e o número de usuários estimados foi de 14 milhões de indivíduos.

Subprodutos da cocaína

Merla

Merla

O crack e a merla são duas drogas de grande potencial destruidor no cérebro humano. O crack é obtido através da mistura da base de coca com bicabornato de sódio, formando pequenas pedras que são fumadas e que quando esquentam produzem estalos que lhe deram o nome, crack.

Leva 10 segundo para atingir o cérebro e seu efeito dura até 10 minutos com potencia alucinógena de 5 a 7 vezes maior do que a cocaína. A dependência acontece rapidamente, e os efeitos no cérebro são avassaladores e irreversíveis. A merla é uma droga ainda mais destruidora, obtida no início do processo de sintetização da cocaína, com a mistura da base de coca com substancias como cal virgem, querosene, ácido sulfúrico e outros, obtendo-se uma pasta que pode ser fumada ou ingerida pura.

É altamente perigosa, causa dependência rapidamente e danos irreparáveis de todas as ordens. Os usuários podem ter perda de consciência e convulsões durante o uso, levando facilmente a morte.

DIGA NÃO ÀS DROGAS!

Gostou? Curta e Compartilhe!

Categoria(s) do artigo:
Qualidade de Vida

Artigos Relacionados


Artigos populares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *