Manchas No Fígado

As doenças que afetam o fígado além da sua gravidade possuem outro problema, elas são silenciosas, com sintomas quase impossíveis de se perceber, em muitos casos, nem os apresentam.

Algumas pessoas ficam na dúvida e começam a imaginar que um gosto ruim na boca possa ser um sinal de que o fígado vai mal, porém, vários problemas poderiam desencadear o mesmo sintoma, como por exemplo, uma lesão no dente ou na gengiva, gastrite, infecções nas amígdalas ou faringe, jejum por um longo período, desidratação, medicamentos e cigarro. Nada que tenha a ver com problema no fígado.

O mesmo quando os sintomas são dores de cabeça ou náuseas, comuns em casos de enxaqueca e em diversas outras doenças. Vários problemas podem atingir o fígado e desenvolver as mais variadas doenças, as mais comuns são: hepatites, esteatose hepática, esquistossomose, doença hepática provocada pelo álcool, hepatite provocada por medicamentos, hepatite autoimune, doenças das vias biliares, entre outras.

Doenças Que Agridem o Fígado

Uma das doenças mais comum é aquela que provoca um acúmulo de gordura no fígado, a esteatose. Isso acontece em consequência de um distúrbio metabólico que está associado a outros problemas, como os diabetes, a obesidade, altos níveis de colesterol e triglicérides. Também pode provocar a doença o excesso de consumo de bebidas alcoólicas. Nenhum dos casos, o paciente apresenta sintomas e a doença só vem a ser descoberta através de exames, que pode ser ultrassonografia ou de sangue.

No caso da doença do fígado em consequência do consumo abuso de bebidas alcoólicas, o paciente tende a sentir dores na barriga, náuseas e icterícia. Porém, são sinais de que o problema é agudo e só aparecem quando a doença está em estágio avançado, quando o órgão está bastante comprometido.

Para evitar ser pego de surpresa, as pessoas que consome bebidas alcoólicas em excesso devem fazer exames regulares de controle. O mesmo acontece com a hepatite autoimune que é uma consequência do problema no sistema imunológico que faz com que a produção de anticorpos destrua as células do fígado. Neste caso, na de sintomas, somente quando o fígado está comprometido é que eles aparecem.

No caso da cirrose biliar, o que pode indicar que a doença está atingindo o fígado é uma intensa coceira no fígado, mas também acontece quando o problema está no seu estágio avançado.

No caso da esquistossomose que é popularmente conhecida como a doença da barriga d’água, o problema também apresenta sintomas quando está em um estágio avançado. A doença é provocada pelos caramujos que podem ser encontrados no nordeste do país. A bactéria transmitida por eles provoca fibrose, que faz que o órgão fique duro.

Sintomas das Doenças do Fígado em Estágio Avançado

Quando está no estágio avançado, a grande maioria das doenças do fígado apresentam sintomas. Os mais comuns são: febre, náuseas, urina escura, vômitos, dores no abdômen do próximo as costelas e do lado direito, olhos amarelados, fezes mais claras. Todos relacionados a problemas do fígado em fase aguda.

A dor no abdômen é o sinal de que a doença no fígado está em estágio mais avançado. Um médico deve ser consultado o quanto antes. Serão feitos exames para identificar qual doença afeta o órgão. Normalmente, os primeiros exames que o médico solicita para verificar que tipo de doença é são os de sangue, seguido de exames de imagem, como por exemplo, de ultrassonografia de abdômen.

As doenças do fígado costumam seguir o mesmo “roteiro”, primeiro atingem o órgão, causam inflamação, que piora e se transforma em fibrose, isso faz com que estrutura seja alterada e que as células sejam comprometidas. Com o órgão endurecido, a veia que leva sangue ao órgão fica mais pressionada e acaba levando sangue para o trato digestivo, o que provoca uma dilatação na veia porta e nas que estão perto dela, resultando em varizes.

Doenças do Fígado: Cirrose

Na fase inicial da cirrose o fígado ainda está intacto, ele consegue filtrar o sangue normalmente e produz a albumina, necessária para a coagulação do sangue. Nesta fase da doença, o paciente não percebe nenhum sintoma. A doença segue e a situação vai piorando, fazendo com que o fígado perca suas funções, nesta fase, observa-se insuficiência hepática e vários sintomas surgem. A pessoa apresenta cansaço em excesso, perde a forme, perde massa muscular, as pernas incham.

Manchas roxas na pele também é sinal da doença em estágio avançado. No caso dos homens, eles apresentam, quando com cirrose, ginecomastia, isto é, as mamas começam a se desenvolver. Porém, os médicos não sabem por que isso acontece, porém, suspeita-se que seja consequência do nível de estrogênio no sangue que é muito alto.

No caso da doença no estágio muito avançado os sintomas são: hemorragia avançada, encefalopatia hepática e ascite. Nos casos de um grande comprometimento do órgão.

Outras Doenças do Fígado: Sintomas

  • Ascite – sintoma: é quando um líquido se acumula no abdômen e isso acontece por conta do aumento de pressão nos vasos intra-abdominais. Pode ser ocasionado quando se ingere menos proteína e ela diminui os níveis no sangue. Quando se perde o apetite por conta da doença. Além do inchaço do abdômen se observa cansaço, falta de ar e desconforto.
  • Hemorragia digestiva: acontece quando as varizes do esôfago se rompem. O paciente apresenta sangue nas fezes, o vômito também tem sinais de sangue e o sistema digestivo sofre pressão, provocando sangramento anal e hemorroidas.
  • Encefalopatia é um problema que ataca as funções cerebrais e isso ocorre por conta do acúmulo de toxinas no cérebro. Alguns derivados de proteínas de origem animal precisam ser filtrados pelo fígado e quando a doença está avançada, o órgão já não faz mais isso, causando o problema.

Com esse quadro, o doente pode apresentar sintomas como: sonolência intensa, alteração no ritmo do sono, dificuldade de concentração, irritabilidade, desorientação do tempo e do espaço, confusão mental, redução do nível de consciência e pode até entrar em coma.

No caso do aparecimento de icterícia, hemorragia, inchaço, encefalopatia, significa que a doença do fígado está em estágio avançado e quanto antes for tratada, melhor. Em alguns casos, o único modo de tratamento é buscar um transplante hepático.

A mancha no fígado só pode ser observada em exame, quando o estágio da doença está muito avançado.

Manchas no fígado podem ser sinais de doenças que acometem o órgão, como a cirrose, câncer de fígado ou hepatite. As manchas podem ser indícios de algum problema que atinge ou está se originando no fígado.

O câncer de fígado, por exemplo, é dividido em duas categorias: o primário de fígado e o secundário ou metastático. O que difere um do outro é que no primeiro a doença se origina no próprio órgão. Já no secundário de fígado, a doença tem origem em outros órgãos e atinge o fígado (isso se deve às suas inúmeras funções).

Se forem identificadas manchas no fígado conjuntamente com dores abdominais, é provável que seja um primário de fígado. Três em cada cinco diagnósticos de câncer no fígado são do tipo hepatocelular ou hepatocarcinoma.

Trata-se de um tumor maligno originado nas células do próprio fígado. É mais comum no homem do que na mulher e corresponde a 4,1% de todos os cânceres em seres humanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>